UNITA impede entrega de restos mortais de Savimbi

0
Foto: DR
Upper Digital Marketing
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, denunciou, esta terça-feira, na sede municipal do Andulo, província do Bié, que a UNITA está a criar obstáculos à recepção dos restos mortais de Jonas Savimbi.

Segundo comunicou à agência Angola Press (Angop), o Governo angolano previa entregar à família, formalmente, esta terça-feira, os restos mortais do antigo líder e fundador da UNITA, Jonas Malheiro Savimbi, em acto inicialmente programado para o Andulo.

A urna contendo os restos mortais de Jonas Savimbi, entregue na manhã de hoje, na cidade do Luena, no Moxico, onde estava enterrado, seguiu por via aérea para o município do Andulo, onde teria lugar a entrega formal.

Pedro Sebastião anunciou que a UNITA tinha um outro programa paralelo, que, segundo disse, não vai ser cumprido, razão pela qual optou por negar a recepção dos restos mortais do malogrado líder político.

O ministro declarou que a recusa “não vai atrapalhar absolutamente nada”, acrescentando que, caso a UNITA não receba os restos mortais, esses serão confiados “à guarda de um oficial de uma unidade militar mais próxima”, até que a família e o partido os vão resgatar. 

Em relação ao assunto, o presidente da UNITA, Isaías Samacuva, acusou o Governo, em conferência de imprensa, no Cuito, de ter supostamente alterado o programa da entrega dos restos mortais do líder fundador do partido.

Em conferência de imprensa, Isaías Samacuva, disse que o Governo decidiu, à última hora, de forma unilateral, entregar as ossadas de Savimbi à família e ao partido, na localidade de Lopitanga, município do Andulo, 130 quilómetro do Cuito, cidade capital.

Segundo Isaías Samacuva, o programa previa que a cerimónia decorresse na cidade do Luena, província do Moxico, para, depois, seguir rumo ao Bié, onde a família e o partido estavam aguardar recepção dos restos mortais.

O programa inicial previa, para o próximo sábado, 1 de Junho, a inumação (enterro) de Jonas Savimbi, no cemitério da aldeia Lopitanga, município do Andulo, província do Bié, cerca de 130 quilómetros a norte da cidade do Cuito.

O sepultamento definitivo dos restos mortais do antigo líder político surge depois da confirmação laboratorial de que as amostras recolhidas do cemitério do Luena pertencem realmente a Jonas Savimbi, contra algumas dúvidas que pairavam no ar em relação esta questão.

Nascido na localidade de Munhango, na província do Bié, a 3 de Agosto de 1934, Jonas Savimbi morreu, em combate, no Lucusse, província do Moxico, a 22 de Fevereiro de 2002, e havia sido enterrado no cemitério municipal do Luena.

O político havia manifestado, ainda em vida, que, quando morresse, fosse enterrado no cemitério da aldeia de Lopitanga, município do Andulo, província do Bié, junto à tumba dos seus progenitores.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.