Ministério da Saúde capacita profissionais da saúde em matéria de humanização

0
Fotos: Nambi Wanderley
Upper Digital Marketing
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por: Victória Pinto

Aconteceu em Luanda, na Escola de Formação de Técnicos de Saúde, a abertura da cerimónia oficial da Formação/Capacitação dos profissionais de Saúde. 

O evento que contou com a presença de entidades do Conselho de Direcção do Ministério da Saúde, seus respectivos chefes de Departamentos e distintas personalidades, tem como objectivo a melhoria da qualidade dos serviços assistenciais e do ambiente de trabalho nas unidades do sistema de saúde. 

De acordo com a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, a formação será subdividida em dois momentos, formação/capacitação mais genérica para os profissionais em geral e outra mais técnica e específica para os gestores, supervisores, fiscalizadores e inspetores. 

Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta

“Humanizar a saúde também significa que as mentalidades dos indivíduos, devem sofrer mudanças positivas, criando novos profissionais mais capacitados que melhorem o sistema da saúde”, destacou a ministra. 

A mesma contará com 60 especialistas para ministrar diversos temas enquadrados em 11 módulos, nomeadamente: Ética Geral, Ética Especial, Serviço Social de Saúde, Gabinete do Utente, Higiene Segurança no Trabalho, Biossegurança, Determinantes Sociais de Saúde, Sistema de Referência e contra referência, Espaços religiosos e Espiritual nos Hospitais, Recursos Humanos em Saúde e Plataforma digital da Humanização Hospitalar e extra-hospitalar. 

Paulo Luvualo, enfermeiro e bastonário da ordem dos enfermeiros de Angola, ressaltou que esse fórum será benéfico, porque irá diminuir um pouco a falta de humanização nos hospitais e será proveitoso para refrescar os conhecimentos daqueles profissionais que já estudaram a ética e a humanização na escola e também irá educar aqueles que nunca ouviram falar desses princípios. 

Paulo Luvualo, enfermeiro e bastonário da ordem dos enfermeiros de Angola

Já a estudante da 10ª classe do curso de fisioterapia da Escola de Formação de Técnicos de Saúde de Luanda, Emiliana Soares, frisou que a actividade foi um grande incentivo para ela e os colegas. 

Estudante da 10ª classe do curso de fisioterapia da Escola de Formação de Técnicos de Saúde de Luanda, Emiliana Soares

“Está actividade mostra que a senhora ministra e a sua delegação estão preocupados com os futuros médicos e acredito que com essa formação os profissionais da saúde poderão melhorar o atendimento nos hospitais”. 

Por outro lado, o Director do Departamento de Ética e Humanização do Ministério da Saúde, Gervásio André Pukuta, afirmou que de acordo com o 1º módulo da formação, Ética Geral, o problema da falta de humanização está no homem. 

Director do Departamento de Ética e Humanização do Ministério da Saúde, Gervásio André Pukuta

“Eu digo que o problema da falta de humanização está no homem, não no ministério nem nos profissionais da saúde. Se a pessoa a partir de casa não saber tratar ou estar bem com a família, é claro que vai entornar os seus problemas no hospital”. 

Para fechar, a ministra Sílvia Lutucuta, fez o seguinte apelo: “Peço a todos os profissionais de saúde para que aproveitem o máximo possível os conteúdos que forem ministrados e que o conhecimento adquirido sirva verdadeiramente para a mudança das nossas atitudes e práticas”. 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.