Obras do Tribunal de Comarca do Cuito paralisadas por falta de dinheiro

0
Upper Digital Marketing
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A informação foi avançada pelo juiz conselheiro do Tribunal Supremo e acompanhante do Conselho Superior da Magistratura Judicial para o Bié, Manuel Dias da Silva, que esteve na província para constatar as condições para a implementação do novo mapa judiciário.

Segundo o magistrado, fica adiada a instalação do Tribunal de Comarca do Cuito, até que sejam concluídas as obras de reabilitação do antigo edifício das AAA, onde vai funcionar. O edifício, disse, carece de obras, que estão avaliadas em mais de 300 milhões de kwanzas. “Este dinheiro não existe, por isso o trabalho está adiado”, referiu o magistrado.

Manuel Dias da Silva constatou também as condições de implementação dos tribunais de Comarca do Andulo e Camacupa. Nessas localidades, o juiz conselheiro do Tribunal Supremo manteve encontros com os magistrados judiciais aí colocados.

Manuel Dias da Silva considerou que a província do Bié está em condições de implementar o novo mapa judiciário do país. “A minha visita insere-se no programa de implementação do novo mapa judiciário em Angola. Por isso, vim constatar os avanços dos trabalhos”, referiu. O juiz acompanhante do Bié, que terminou a visita ontem, encorajou os funcionários dos órgãos de Justiça, magistrados judiciais e do Ministério Público a continuarem a levar a cabo as tarefas para a implementação da reforma judiciária. “O balanço que faço é bastante positivo”, afirmou.
O Conselho Superior da Magistratura Judicial iniciou, em Março, a implementação do novo mapa judiciário, que prevê a instalação de 60 tribunais de Comarca em todo o país, até ao próximo ano, em substituição dos tribunais provinciais. Ainda este ano são instalados os Tribunais de Relação de Luanda e Benguela.

Fonte: JA

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.