Mulheres jornalistas marcharam contra violência doméstica na Huíla

0
Upper Digital Marketing
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Um grupo de mulheres, entre jornalistas, religiosas, militares e líderes de partidos políticos marcharam, domingo, por algumas artérias da cidade do Lubango, em repúdio à violência doméstica, sob o lema “Não à Violência contra a Mulher”.

A mesma, de iniciativa da jornalista da Rádio comercial 2000, Neusa Capelão, iniciou no largo defronte a emissora, passando por diversas artérias da urbe e culminou defronte ao edifício do governo provincial da Huíla, com a realização de uma peça teatral que retratou a violência doméstica e suas consequências.   

Durante o percurso, exibiam cartazes com dizeres estampados “Não a Violência contra a Mulher”, “Estamos cansadas de abrir os noticiários com casos de violências”, entre outras frases.

Em declarações à Angop, a margem do evento, Neusa Capelão, referiu que a marcha surge em função dos vários casos de violência de todos os tipos que diária, semanal e mensalmente são noticiados na província e pelo país, em geral, sendo que na maior parte termina em mortes e a mulher é a principal vítima.

O evento, primeiro do género, juntou mais de 300 pessoas, entre mulheres e homens que solidarizaram-se com a causa.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.