Do Soyo para Luanda Pedro Masisa apresenta-se com “O Quotidiano” na Galeria Tamar Golan

0
Foto: Cedida
Upper Digital Marketing
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O artista plástico angolano Pedro Masisa vai apresentar na Galeria Tamar Golan “O Quotidiano” uma exposição individual a inaugurar no próximo dia 08 de Novembro de 2019, Sexta-feira, às 18h00.

A mostra ficará patente ao público até ao dia 03 de Dezembro, podendo ser visitada de Segunda-feira a Sábado, das 12h30 às 19h30, na galeria de arte contemporânea da Fundação Arte e Cultura, na baixa de Luanda. O

O artista, tido como homem de arte de grande empenho, Pedro Masisa viaja do Soyo para Luanda a fim de partilhar com os amantes da arte a sua visão sobre o dia-a-dia do angolano, segundo se pode ler na nota daquela instituição remetida à redacção do NA.

O “inclino”, lê-se, da Galeria Tamar Galan para o mês de Novembro, nasceu no dia 9 de Setembro de 1972, na província do Zaire, município do Soyo. Como a maioria dos angolanos, Pedro Masisa vem de uma família modesta, realidade que o tornou, hoje, num homem de luta. Formou-se na RDC (Kinshasa), no Instituto de Belas-Artes, mas foi na tenra idade que Masisa teve o foco pelas artes plásticas, muito por conta do apoio da sua família.

Em 1989 ingressou o instituto de Belas-Artes e em 1997 fez o Bacharelato. Já na ânsia de mostrar o que aprendera, Masisa regressou à sua terra natal  em 2002, ali trabalhando com Roberto Joaquim Helena e em Luanda com os Mestres Patrício Mawete, Nkulu Honesto e Mudilu Silva. Em 2007 participou na exposição colectiva “Eco dos Heróis” em Luanda, realizada pelo Atelier Mawete.A

Vinte obras relatam o quotidiano

De acordo com Patrício Mawete, citado na nota, “a mostra de Pedro Masisa reúne 20 obras de pintura que têm como objectivo falar do quotidiano do povo luandense e angolano em geral. Foi a experiência do dia-a-dia que levou o artista a abordar este tema.

As suas obras fazem-nos lembrar os acontecimentos por que se debate a nossa sociedade, tal como podemos constatar, por exemplo, na sua tela intitulada “A Zungueira de Peixe”. É de facto o radiografar das mulheres batalhadoras que trabalham arduamente para o sustento de suas familias.

A obra “Os Pequenos Cientistas” retrata a criatividade infantil, com brinquedo que saem das suas mãos como hobby, mas que se enquadram no desenvolvimento de um futuro profissional e um caminho sustentável para a vida das crianças, lê-se

São notáveis os seus trabalhosos traços de pincéis e sua expressão cromática, que revelam o nível da experiência com uma paleta bem organizada de linhas coloridas que exprime o belo no seu trabalho pictográfico, uma estética de rupturas de linhas nos personagens que realça tons de expressionismo moderno. A paciência e a humildade repousam nas obras de Pedro Masisa”.

                         
Um projecto cultural inovador                                                                                                    A

A Galeria Tamar Golan, da Fundação Arte e Cultura, é um projecto cultural inovador e alternativo, sem fins lucrativos, que visa promover as artes plásticas angolanas e apoiar jovens talentos emergentes nas artes plásticas. Todas as receitas da galeria são canalizadas para os projectos sociais da Fundação. Criada em 2013, ano em que a Fundação completava o seu 7º aniversário, a Galeria Tamar Golan está situada na histórica baixa de Luanda, na Rua Rainha Ginga, nº187, no edifício conhecido como “Edifício das Embaixadas” (nas traseiras da Pinto Basto). A Galeria está aberta ao público de Segunda a Sábado, das 12h30 às 19h30.

Contributo de responsabilidade social do Grupo Mitrelli, a Fundação Arte e Cultura conta com o apoio dos seus parceiros estratégicos. A Fundação Arte e Cultura é parte integrante da Menomadin Foundation.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.