Artesanato das mãos de quem não vê

0
Foto: Nambi Wanderley
Upper Digital Marketing
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por: Victória Pinto

António José Campos, 80 anos, é deficiente visual e artesão à 42 anos e ajuda as meninas desfavorecidas no Orfanato Horizonte Azul. 

António José Campos é deficiente visual à 32 anos, adquiriu a deficiência de uma maneira inexplicável, pois de um dia para o outro perdeu a visão dos dois olhos. O artesão contou que já procurou respostas médicas, mas os médicos especialistas afirmam não haver nada anormal em seus olhos. 

António Campos é cozinheiro, alfaiate, pintor, barbeiro, artesão e bombeiro, profissão a qual foi despedido pelo comandante Alexandre Bento após ser descoberto que tivera perdido a visão.

Em meio a tanto aprendizado profissional, depois de perder a visão e ter sido despedido, o ancião viu no artesanato um modo de terapia. 

” Eu já fazia artesanato antes de ficar cego, mas não precisava para nada porque trabalhava como bombeiro e tinha outras profissões, aprendi e guardei comigo na minha consciência. Mas quando adquiri essa deficiência notei que era a única profissão que conseguia mesmo sem ver”, contou. 

Com o passar do tempo o artesão deciciu ajudar o próximo com o seu talento, e apesar da deficiência visual, caminha sozinho cerca de 8km e gasta 400 kwanzas, para ensinar as meninas do Orfanato Horizonte Azul. 

António José Campos acrescentou que mesmo não tendo apoio sente-se feliz em ajudar, e que a maioria das meninas do Orfanato já aprenderam a fazer diversas obras. 

” São mais de 60 crianças e jovens que já aprenderam comigo, umas já saíram daqui “.

Foto: Nambi Wanderley
Foto: Nambi Wanderley
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.